quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Brasil: filho abandonado de pai?

Olá mosquinhas queridas.
Super obrigada pelos parabéns :). Mas o blog só continuou porque vocês apareceram, portanto... Merecem esses parabéns tanto quanto nós!
***
Brasil: filho abandonado de pai?
Toda criança precisa de um pai para imitar, admirar e que lhe imponha conceitos a serem seguidos...
Mas, e quando a criança é um país?
Significado, cultura e história cada um com a sua, assim como cada macaco no seu galho. Essa não é uma forma de justificar a inércia da massa social diante dos problemas atuais, mas sim um meio de explicá-la.
O país do samba e futebol diariamente nos joga na cara sua DESevoluçã, porém é preciso lembrar que o hoje nada mais é do que as consequência dos atos de outrora.
Sendo assim é historicamente impossível exigir seriedade dos brasileiros!!!
Afinal se voltarmos um pouquinho no tempo constataremos que somos filhos dos "portugueses de 1500", um Estado em quase falência, por gastar tudo em "festinhas".
Ou seja nossa história, grande parte de nossa cultura e alguns de nossos conceitos são herança de um país que quando assumiu a paternidade passava por uma fase de fanfarrão. Não podemos nos orgulhar de firmar nossos ideais sobre uma Rev. Francesa por exemplo, ou sequer sobre a nossa própria independência, pois ela só ocorreu pela dependência de fatores externos - hoje já sabemos que o Brasil não se tornou independente porque Dom Pedro I gritou no Ipiranga, mas porque isso favorecia os intesses ingleses.
Então de que nos orgulhar, onde buscar representações?
Acredito que o problema não é o brasileiro, nem a deplorável corja de políticos que roubam milhões... A grande questão é a sua matriz referencial - e essa eu creio ser a falta de identidade histórica que enfrentamos.
Mas, ainda há esperança:
"Compreender o passado, para entender o presente e modificar o futuro"
[Ou seja, estudem história :P, isso foi só um marketing pessoal ]
Simples? Não mesmo! Mas, não é impossível...
Que a forma de mudar essa matriz é apegar-se a valores externos já sabemos, e na realidade já o fazemos. Agora só basta fazer corretamente, e não seguir somente os maus exemplos dos pais adotivos.

O post de hoje... Me veio diante desse clima de eleição, quando as oposições começam a jogar na cara os podres do país. Esquecem-se que somos uma nação, um só Estado, e que não é porque um partido esta no poder que o outro não pode fazer nada.
*Perdoem-me as generalizações, e esterótipos...

Espero não ser mal-interpretada, ou apedrejada. Porque sei que a minha visão talvez fuja da convencional da qual vcs consideram correta.
***
Memés
Mosquinha, obrigada pela participação (moh presentão de niver de 50 posts hein)
Aos que aderiram como forma de agradecimento e de demonstração que A-D-O-R-O o blog deles eu repasso mais um selo que ganhamos do Sarge (brigadim de novo) *-*. Ai, adoooro isso!
Max Psyco por Nando reis
- Descreva-se: Infernal
- O que as pessoas acham de você: Tão diferente
- Descreva seu último relacionamento: Tentei fugir
- Descreva a atual relação: Eu e a felicidade
- Onde queria estar agora: Do seu lado
- O que você pensa sobre o amor: Não vou me adaptar
- Como é sua vida: Me diga
- Se tivesse direito a apenas um desejo: Um simples abraço
- Uma frase sábia: O mundo é bão, Sebastião
- Uma frase para os próximos...: Quem vai dizer tchau
Fran Esqueda, um memé meio diferente com vários artistas e tals (bem eclética vc hein menina), mas suuuuper bacana também (y)!
Bem grande, então quem quiser ver na integra o "memé" é link, aproveite e confira o blog - massa x)!
E Élcio, ele fez com trechos de apenas da música "Samba do grande amor", ficou xou tbm - claro de Chico *-* !
Foi meu favorito, mas minha opinião é suspeita pq no fase Chico na terra e Deus no céu rs(ah, seja suuper bem-vindo)
- Descreva-se: "...fui mto fiel..."
- O que as pessoas acham de você: "...mentira..."
- Descreva sua última relação: "eu vivia enfim o grande amor"
- Descreva a atual relação: "me atirei assim, de trampolim"
- Onde queria estar agora: "Reservei hotel, sarapatel e lua-de-mel em Salvador
- O que você pensa sobre o amor: "...dou risada do grande amor..."
- Se tivesse direito a apenas um desejo: "subir a pé o redentor"
- Uma frase sábia: "nao sou + um sonhador"
- Uma frase para os próximos:"...hj eu tenho apenas uma pedra no meu peito..."
***
Ah eu descobri o que significa o sinalzinho "¬". Maaaas só conto no próximo post rs, um motivo pra voltarem aqui, e tbm esse posta tá meio gigaaaante mosquinhas!

25 comentários:

Max Psycho disse...

na verdade gatinha, o brasil é meio que filho sem pai, pois são varios pais que não se tem uma identidade, os portugueses descobriram (descobriram???) os holandeses invadiram, os americanos exploram até hoje, na verdade o Brasil se fosse mulher seria uma prostituta que ficou gravida por acidente e gerou este pais que hoje é olonia do mundo inteiro, parabéns pelo texto, bju grande

Tarci disse...

Não sei como as pessoas tem coragem de abandonar um filho.
Acho que tem que pensar antes de colocar no mundo.

Beijos!

Mandy disse...

Sempre há esperança, não é msm? Se não acreditarmos nela, talvez nem teriamos um futuro...

Sobre seu comentário, a realidade às vezes pode ser cruel, mas temos q encara-la não é msm? E as expectativas, não devemos viver sem elas, mas apenas não ser exigente d+

BjO.

Tâmara disse...

Querida, obrigada pela visita ao Intimidade....esteva certa que voltarei mais vezes...isso se ninguem me atropelar...rsrsr

Bjos!!!

Mandy disse...

Me linkou??? Não achei no seu blog... Depois me linka! Vou te linkar agora lá no meu...

BjO.

Max Psycho disse...

Mas pra zuar os são paulinos vale

Mandy disse...

huauahauau

Sem problemas catz!!!

^^

obrigadinhaaaaaa

BjO.

Leonardo Dognani disse...

teu link ta lá no BLog! /o/
da uma olhada^^

Sirenna disse...

Poxa.. obrigadão, pensando bem, esse niver foi mto bom, porque eu pude contar com amigões, como vc !

Ti adoro jáa vioo ?
Grazzie per tutto !

Marcio Sarge disse...

As mazelas do passado na verdade deveria ser um pretexto para sermos melhores hoje não o contrário.
Nem todo filho de peixe peixinho dever ser,não no caso de uma nação.
Consciência se desnvolve não é hereditário.

Beijos moças

Francine Esqueda disse...

Olá Queridas...
Que honra!!!!? Fiquei supresa e feliz com as citaçoes sobre mim e minha casinha! Valeu mesmo!
Estava com saudades...
Adorei as novidades desta visita!
Um abraço saudável e sentimentalmente positivo para cada uma!

Varda disse...

"Quem foi a pátria que me pariu",ela tentou nos abortar e virou essa merda de hj

Nataliinha disse...

Não, ter como 'pai', Portugal ...

Aff ¬¬' (homenaageem . uma amiga colocou isso no msn e lembrei d vc. JURO !)

Dá nãão .

E rumo aos 50 coments .
Eu já fiz a minha parte .
E... paraabeens adiiantaado !

Gabriela Borini disse...

Júúú, que saco!
Eu quis postar ontem o meu comentário junto com o meu Meme, mas a porcaria do blog não tava aceitando :/

Bom, posso postar hoje só pra vc ler? Lá vai...

ANA CAROLINA

- Descreva-se: Implicante
- O que as pessoas acham de você: Nega Marrenta
- Descreva sua última relação: Uma Louca Tempestade
- Descreva a atual relação: Não Vou Me Adaptar
- Onde queria estar agora: n'Um Edifício no Meio do Mundo
- O que você pensa sobre o amor: Nada Pra Mim
- Se tivesse direito a apenas um desejo: Vê Se Me Esquece
- Uma frase sábia: Eu Nunca Te Amei Idiota
- Uma frase para os próximos: Eu Sou Melhor Que Você :P


E sobre o post de hoje... sobre história... por muito tempo eu não gostei, mas aprendi a entender e aceitar o fato de que - principalmente pelo fato de ser futura-jornalista - devo saber. Adorei suas explicações, super ótimo ler na sua linguagem. Propaganda eleitoral é uma coisa tão ridícula, mas tão ridícula, que é praticamente uma confirmação de que (quase) não há candidatos a serem votados, disputando...

Beijos.

Si disse...

raiz podre, fruto estragado!!! nao acredito numa reviravolta pra nós pobres brasileiros nao! d nojo de ver tanta coisa errada, e agora com a eleição ainda mais... valeu pelo parabens.
bjsss

Max Psycho disse...

se vc for roubar pra comer ou alimentar seus familiares, voce vai pra cadeia,agora se for pra enriquecer ilicitamente ai pode

Ruby disse...

Se o problema for da matriz, tá expliocado porque passa 'batido' na Europa. Não creio que seja de todo, eu ainda culpo os políticos, não totalmente, mas quase que 90%.

Sahmany disse...

Oi querida, bom fds.
Beijos

Guto Oliveira disse...

Ju, eu penso que no passado estão muitas das respostas sobre o que nos tornamos hoje. E isso, claro, vale para um país também. Então concordo quando você diz que é preciso "compreender o passado, para entender o presente e modificar o futuro" // Ah, gostei dessa paradinha com o titulo das músicas. Acho que vou fazer uma também. Talvez com canções do Caetano. ///Bom final de semana. Beijo.

Thiago ~ disse...

Nossa, brigadão viu ?!

Tem selo pra vc no meu blog, e um meme tbm ^^

E duas historias que vc vai gostar!
Super beijo.

NANDO DAMÁZIO disse...

Gostei bastante da sua observação histórica e afinal o Brasil é um filho de vááários pais!

Sabia que tô mó curioso pra finalmente descobrir o que significa isso ¬?

Sαм; disse...

Morro de orgulho de ser brasileira, mas às vezes me sinto uma orfã de pai e mãe, sabe ^^
Nós fomos uma cobaia da contra-reforma, um ganha-pão de Portugal, Holanda e Espanha e o pior: hoje não abolimos a nossa eterna dependência do EUA.
Pra falar a verdade, tenho mais orgulho de ser brasileira do que de ter nascido no Brasil (acho que vcs me entenderam...Ou talvez não ;s)

O que me orgulha na verdade é o nosso povo que independente da sujeira da corrupção ou da nossa história degradada, continua na batalha de todos os dias.

ahh, PARABÉNS PELAS BODAS DE OURO, macacas queridas! Vida longa ao DESevolução!

Beijoos.!

jubliana. disse...

A coisa é que o Brasil, "sem pai" nem ninguém pra ensinar o que é certo e dar o carinho necessário, teve que aprender a se virar sozinho. E instiuiu o já famoso "jeitinho brasileiro".

Isso ficou marcado, já é conhecido em algumas partes do mundo e definitivamente não é um motivo de orgulho. Ou pelo menos, não deveria ser.

Saber se virar não significa enganar, sacanear ou disfarçamente passar por cima dos outros. Esse jeitinho brasileiro definitvamente me faz um pouco menos patriota. ;|

Francine Esqueda disse...

Olá?! Como tem passado?
Aproveitando o fim de semana? Aqui cai uma chuvinha que não cessa!
Então, adivinha se eu não iria aparecer para dar aquela fuçada básica e agradecer sua visita!?
Estou esperando post novo... Me avise!
Beijos!

Mari disse...

Hum... boa abordagem, Ju. Sobre buscar referências... eu particularmente acho que cada um tem as suas independentemente delas serem boas ou ruins, e acho que é a partir delas que devemos buscar soluções, e não buscar mais referências... pois, quando se tem muitas referências, acaba-se não tendo nenhuma. É mais ou menos como jogar várias idéias no ar sem ligação umas com as outras. Viram idéias soltas e você acaba por se perder no meio delas, e acaba por não achar nem a idéia inicial. E tem outra coisa que acho interessante: não podemos usar a falta de referência histórica/identidade ou o que seja, como desculpa pra continuar fazendo as mesmas coisas... ser o eterno país da cultura do "você sabe com quem está falando?", porque sempre foi assim. Principalmente quando temos consciência do que se passa...

Eu disse tudo isso, mas não acredito que as coisas vão mudar tão cedo... principalmente em se tratando de política. Mas acho que a partir do momento em que temos consciência de que podemos trilhar o nosso próprio caminho de maneira diferente, há esperança de melhora. Mesmo que seja lenta e dolorosa...

E, hum, parte da descrença se deve em parte a trabalhar em serviço público e poder acompanhar essa loucura toda de eleições mais ou menos de perto. É... está tudo perdido, mas ainda temos carnaval! ;-)

Beijos, querida!